Tratamento da Periodontite

O objectivo do tratamento periodontal é eliminar e posteriormente prevenir a infecção periodontal, mantendo o máximo tempo possível uma dentição estética e funcional de acordo com as necessidades do paciente.
Eficácia do Tratamento Periodontal
Fig.1. Antes e depois num paciente com Periodontite activa
O tratamento periodontal consegue eliminar na maioria dos casos as causas de inflamação e destruição periodontais e, através de medidas simples, pode também evitar a recidiva da doença. A eficácia da terapêutica periodontal não se baseia simplesmente na experiência clínica, mas antes numa série de estudos controlados, que constituem as bases científicas, que permitem encarar este tratamento com suficiente confiança, entre os quais deve destacar-se, em primeiro lugar, as inúmeras investigações, em seres humanos e em animais, que demonstram que as doenças periodontais são provocadas por bactérias e que sem elas não existe inflamação periodontal nem destruição do suporte dentário.
Em segundo lugar, no que se refere à prevenção da doença depois do tratamento desta, numerosos estudos longitudinais nos últimos 30 anos demonstram de forma clara que uma higiene oral pessoal adequada conjugada com uma profilaxia periódica, conseguem evitar a recidiva da doença e o aparecimento de novas cáries. Estes estudos representam uma mudança completa na filosofia existente, porque o profissional tradicional foi ensinado unicamente a tratar o problema e aguardar pelo aparecimento de novo episódio para então tratá-lo e assim sucessivamente, geralmente com tratamentos cada vez mais complexos, invasivos, menos duradouros e de custo económico mais elevado,( logo o profissional Higienista Oral em aqui um papel muito importante, actuando na prevenção evitando nova recidiva).
Finalmente, deve ser tido em conta que não existe relação entre a idade e a perda de suporte dentário, se o controlo da placa for o adequado. Ninguém perde suporte simplesmente por envelhecer.
Tornar o Tratamento Periodontal Também uma Responsabilidade para o Paciente
motivational_interview_big
Fig. 2. Motivar os pacientes é fundamental
O primeiro contacto com o paciente deve permitir conhecer o nível de educação dentária do paciente, a postura relativamente à sua doença, o que espera do tratamento, de que modo valoriza a saúde oral e qual a sua atitude relativamente à sua manutenção futura.
O profissional deve explicar exaustivamente ao paciente tudo o que se relacionar com a sua doença periodontal, o tratamento e a terapêutica de manutenção, de acordo com as características do caso. deve também estabelecer objectivos realistas relativamente ao resultado do tratamento.
O sério incoveniente no tratamento de doenças crónicas, uma vez que deve ser sempre seguido por uma manutenção durante toda a vida, que depende fundamentalmente do paciente aceitar e levar a cabo com regularidade uma série de regras prescritas.
Fases do Tratamento Periodontal
IMG_5265ed
Fig. 3. Remoção de depósitos duros
O tratamento periodontal inclui diferentes etapas, algumas das quais são de cumprimento obrigatório, enquanto que outras podem ou não ser levadas a cabo, dependendo das necessidades do caso.
A primeira, fundamental e inevitável fase do tratamento periodontal, denomina-se higiénica, porque pretende eliminar e tratar todos os factores locais que directa ou indirectamente provocaram a doença: placa bacteriana e cálculo supra e sub-gengival, mas também amálgamas debordantes, cáries activas, próteses mal adaptadas, etc.
Nesta primeira fase, inclui-se a motivação e ensino do paciente sobre técnicas de higiene oral, o que é fundamental para manter os resultados do tratamento.
Esta fase pode durar pelo menos 3 a 4 meses, o tempo que os tecidos periodontais necessitam para responder adequadamente à terapia periodontal básica.
Em, seguida avaliam-se os resultados obtidos e, em função destes, é decidida a actuação posterior, que pode significar:
  • O fim do tratamento activo, se não existir hemorragia à sondagem, nem bolsas;
  • A passagem à fase seguinte, fase cirúrgica, se persistir hemorragia à sondagem em bolsas superiores a 4-5 mm, ou se existirem lesões muco-gengivais com compromisso estético ou de manutenção de suporte;
  • A passagem directamente à terceira fase do tratamento, denominada etapa de reabilitação, se o doente não tiver indicação cirúrgica mas necessitar tratamento ortodôntico ou protésico, porque tem indicação para restaurar ou melhorar tanto a estética como as funções dentárias;
  • A passagem directamente à quarta fase do tratamento periodontal, denominada etapa de manutenção, se o doente não exigir cirurgia periodontal, nem tratamento de reabilitação, mas unicamente medidas preventivas para evitar ou minimizar a a recolonização bacteriana, que de outra forma pode originar a recidiva da doença.

Em muitos casos, o tratamento periodontal inclui todas as fases propostas, que se desenvolvem de forma sequencial.

Fig.4. Fase higiénica

Bibliografia
  1. Tanner A, Socransky SS, Goodson JM. Microbiota of periodontal pockets losing crestal alveolar bone. Journal of Periodontal Research 1984; 19:279-291
  2.  Hujoel P, Cunha-Cruz J, Lóese W, Robertson P. Higiene personal bucal y periodontitis crónica: revisión sistmática. Periodontology 2000 (Edición Española) 2006; 13:29-34;
  3. Axelsson P, Lindhe J, Nyström B. On the prevention of caries and periodontal disease. results os a 15-year longitudinal study in adults. Journal of Clinical Periodontology 1991; 18:182-189;
  4. Papapanou P, Lindhe J, Sterrett JD, Eneroth L. Considerations on the contribution of ageing to loss of periodontal tissue support. Journal of Clinical Periodontology 1991; 18:611-615.

Anúncios