Doença de Crohn – Efeitos na Cavidade Oral

Doença Inflamatória do intestino

Perturbações crónicas em que o intestino se inflama, provocando muitas vezes cólicas abdominais recorrentes e diarreia.
Abrange habitualmente duas formas principais:

— Doença de Crohn

 – Colite Ulcerosa

A Doença de Crohn e a Colite Ulcerosa são Doenças Inflamatórias do Intestino (DII) distintas, mas apresentam diversas características comuns:

— – São crónicas e idiopáticas

— – Têm etiologia multifactorial, mas com influências genéticas e imunitárias

— – Partilham características epidemiológicas, clínicas e terapêuticas

— – A sua incidência tem vindo a aumentar, nomeadamente em Portugal, sendo mais elevada em zonas urbanas

— – Afectam principalmente adultos jovens (pico antes dos 30 anos)

— – Apresentam períodos de exacerbação e outros de remissão

Epidemiologia da DII

 – Em Portugal, incidência anual de 8-12 casos 100000 habitantes

 – Pico de incidência entre os 15 e os 30 anos (mas com formas de apresentação nas crianças e nos idosos)

 

—

A doença de Crohn (enterite regional, ileíte granulomatosa, ileocolite) é uma inflamação crónica da parede intestinal.

A doença afecta tipicamente toda a espessura da parede intestinal. O mais habitual é que se manifeste na porção mais baixa do intestino delgado (íleo) e no intestino grosso, mas pode ocorrer em qualquer segmento do tracto gastrointestinal, da boca até ao ânus, inclusivamente na pele à volta deste

Nas últimas décadas, a incidência da doença de Crohn aumentou tanto nos países ocidentais como nos países em vias de desenvolvimento.

  • —Ocorre aproximadamente em igual proporção nos dois sexos;
  • —Mais comum entre os Judeus;
  • —Tendência para surgir em famílias com história de colite ulcerosa;
  • —Quase todos os casos surgem antes dos 30 anos, mas a maioria começa entre os 14 e os 24 anos.

Etiologia da Doença de Crohn

A causa da Doença de Crohn é desconhecida.

 

—3 possibilidades principais:

 – História familiar (factores genéticos: identificado um gene implicado na Doença de Crohn);

— – Disfunção do sistema imunitário;

— – Dieta Alimentar.

 

Sintomatologia

— – Diarreia crónica;

— – Dor abdominal;

— – Hemorragia gastrointestinal;

— – Fadiga e mal-estar;

— – Perda de peso;

— – Febre e leucocitose;

— – Anemia ferropriva;

— – Anorexia e náuseas;

— – Manifestações extra-intestinais, (O médico pode, na palpação, sentir uma tumefacção ou uma sensação de preenchimento na parte baixa do abdómen)

 

Fisiopatologia

—Lesões na Doença de Crohn
  • —Inflamatórias;
  • —Estenosantes;
  • —Fistulisantes.

 

Fístulas

  • —Cutâneas
  • —Entéricas
  • —Ano-rectais
  • —Outras vísceras
 
 
 
 
 
 
 

A mucosa afectada está hiperemiada e com focos de ulceração.


Consequências da doença de Crohn

— – Cálculos biliares;

 – Inadequada absorção de nutrientes e depósitos amilóides (amiloidose);

 – Inflamação das articulações (artrite);

 – —Episclerite.—

 – Estomatite aftosa;

 – Eritema nodoso;

 – Pioderma gangrenoso.

 – Espondilite anquilosante

 

  – —Sacroileíte;

  — – Uveíte;

Efeitos na Cavidade Oral

  — – Ulcerações aftosas;

 – —Hiperplasia gengival;

 – —Edema gengival;

  —- Fracturas dentárias e mandibulares.

– Doença Periodontal Crônica

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s