Saúde Oral para Futuras Mamãs

 

Uma das fases mais importantes na vida de uma família e principalmente, claro, para a mulher em si, é a gestação. Passar por uma gravidez tranquila sem problemas de saúde é primordial para a qualidade de vida da mulher e para a saúde do bebé.
As alterações emocionais e fisiológicas (do corpo) necessárias para preparar a mulher para esta fase são enormes. As alterações hormonais que o corpo da mulher sofre influenciam todo o seu corpo e mente. E são as hormonas as substâncias responsáveis por “dizer” às células do corpo o que fazer e como crescer.
As mulheres, devido as hormonas , podem ficar mais “cheínhas”.  Isso na verdade quer dizer que a mulher está a ajustar toda a sua vascularização (vasos sanguíneos) para melhor distribuir os nutrientes, inclusive para o feto, pois são exactamente os vasos sanguíneos que levam os nutrientes para as células, através do soro do sangue. Algumas dessas hormonas, como a progesterona e os estrogénios, chegam a aumentar em 10 e 30 vezes,
respectivamente, durante a gravidez!!!2919_Hormones_Initiating_Labor-02.jpg
Muitas pessoas já ouviram algumas histórias de mulheres que perderam os dentes durante a gravidez… Pois é… Exactamente! Nesta fase há que ter mais cuidado! Porém a história de ganhar um filho e perder um dente é coisa do passado (ou pelo menos deveria estar com o conhecimento de Medicina Dentária de hoje). Para tal é necessário prevenir para não sofrer depois com a saúde do corpo e da carteira com tratamentos mais caros para repor um dente (implantes e próteses).
É verdade que a mulher pode ter mais cáries e doenças periodontais durante a gravidez? Sim, pode! As doenças periodontais, como podemos ler na página sobre estas neste blog, podem levar à perda dos dentes, mesmo que não tenham cárie! A gengiva possui uma vascularização muito grande e intensa, uma camada de células de queratina mais fina em relação à pele e pouca ou nenhuma pigmentação. Se tem mais vascularização, sofre mais com as alterações hormonais. Se a gengiva tem uma camada mais fina de células de queratina que a pele, é menos protegida. Por ser menos protegida, a gengiva sofre mais com as bactérias da boca do que a pele. E no caso da futura mamã, a vascularização alterada pode originar inflamação da gengiva (gengivite) e também um sangramento facilitado da gengiva.
Lembrem-se que quando há um aumento da vascularização, há um aumento de nutrição para as células. Só que esses nutrientes extravasam para além das células e chegam até as bactérias que ficam em torno do dente e da gengiva. As bactérias, então, crescem. Se a mulher deixar essas bactérias crescerem demais, sem um controlo da higiene oral, os problemas vão começa a aparecer mais do que antes do gravidez.how-to-maintain-healthy-teeth-during-pregnancy


 As bactérias vão liberar substâncias tóxicas na gengiva e sob da gengiva. E quanto mais nutrição proveniente da gengiva , maior será a quantidade de substâncias tóxicas das bactérias. E o que pode acontecer com isso? Sob da gengiva temos o osso que é o suporte que segura os dentes. O osso, para ser limpo, precisa ser removido pelo próprio corpo, porém enquanto tiver bactérias, ele só será removido e não será reposto. Se for completamente removido, o dente não terá suporte e cairá!!! E assim perde-se um dente… Sem cárie…
Mas porque a grávida pode ter mais cáries? Primeiro, pelo aumento das bactérias. Segundo, a grávida precisa comer mais e se não tiver cuidado com a alimentação pode comer açúcares demais. Eu falo de carbohidratos, e não só o açúcar que serve para adoçar. Carbohidratos são açúcares que estão em quase tudo, no pão, bolo, arroz, feijão, carne, frutas, etc.. E se não higienizar bem, ficam mais carbohidratos para as bactérias. Só que as bactérias que se alimentam de carbohidratos possuem a capacidade de produzir ácidos ao fim de sua digestão. E esse ácido corrói o dente e origina a cárie.
E as grávidas que possuem refluxo gastro-esofágico (aquele tipo de soluço com azia) ou até sentem mais enjoos e chegam a vomitar? Chega a ser pior, pois a boca fica mais ácida e juntamente com o ácido das bactérias, os dentes podem ser destruídos por cárie mais rapidamente.
Não é tudo mau… Ter um filho é muito bom! E tudo isto pode ser evitado ou contornado se cuidarmos da saúde, inclusive a saúde oral, de forma preventiva. Visitar o Higienista Oral, Médico dentista, o médico e se possível o nutricionista antes de ter um filho é muito importante! Planeamento é tudo! E planear antes é o ideal.
O Higienista Oral irá procurar por tártaro, próteses e restaurações (obturações) mal adaptadas que podem servir de refúgio para o crescimento de bactérias por serem de difícil higienização pela paciente. Com tudo resolvido antes de ter um bebé e antes de ter a vascularização alterada, perder um dente é praticamente nula, sendo necessárias apenas algumas profilaxias (limpezas) rápidas e simples de 3 em 3 meses. Das pacientes gestantes, 50% passam por problemas de doenças periodontais, principalmente no segundo trimestre de gestação, o que poderia ser evitado com uma visita ao Higienista Oral.
Então, previna-se e visite um Higienista Oral! E depois, é só aproveitar esta óptima experiência com saúde para a mamã e para o bebé!dental-health-pregnancy.jpg
Anúncios