Erosão Ácida

O desgaste da superfície dentária é comum a todos os indivíduos com dentes naturais, e considerado um processo fisiológico. 


A causa caracteriza-se pela combinação de basicamente três processos – erosão, atrição e abrasão. A atrição define-se pelo desgaste das superfícies mastigatórias, tornando-as mais planas, pela sua interacção. 

A erosão é causada por ácidos provenientes da dieta ou do estômago, que agravam o processo de atrição/erosão, e formam lesões que tipicamente ocorrem nas faces in-ternas e externas dos dentes. 

Os ácidos, quando combinados com atrição ou abrasão, têm um potencial de desgaste muito significativo. Os sinais clínicos iniciam-se por uma perda do brilho do dente, seguindo-se um aplanamento das estruturas convexas, tornando-se mesmo concavas e em forma de meia lua, se for mantida a exposição a ácidos. 

Este desgaste vai reduzindo a espessura do esmalte, expondo a camada de dentina subjacente e alterando a cor de branco para amarelo, cor típica da dentina.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s